Segunda-feira, 24 de Julho de 2017 Pesquisa no site
 
A OBORÉ
  Abertura
  Histórico
  Missão
  Frentes de Trabalho
  Parceiros
  Prêmios
  Fale Conosco
  Galeria de Fotos
Núcleo de Rádio
Núcleo de Cursos
Núcleo de Gestão da Informação
Notícias
Atividades Especiais
  Prêmio Keiko Ogura
 

Sete de abril é Dia Mundial da Saúde, Dia do Jornalista, Dia do Agente Comunitário de Saúde na capital e aniversário da Professora Keiko Ogura Buralli, da Faculdade de Saúde Pública da USP. A partir de 2004, tornou-se também o dia do Prêmio Keiko Ogura, criado e oferecido pela OBORÉ aos radialistas em quem o povo mais confia. A eleição é direta e aplicada pelos agentes comunitários do Programa de Saúde da Família. O nome Keiko Ogura foi escolhido para homenagear a sanitarista, especialista em saúde da criança e do adolescente e em questões teórico-metodológicas da investigação em saúde. Sua contribuição foi relevante na formação de sanitaristas nas décadas de 60 a 90, e de mestres e doutores em saúde pública até seu falecimento, em 2002.

A intenção dessa comemoração simultânea é contribuir para aproximar pessoas e instituições que têm os mesmos propósitos mas que andam dispersas por aí. Sobretudo, jogar luz, reconhecer, valorizar os radialistas em quem o povo mais confia para que, assim,  venha a ser possível melhorar a Comunicação em Legítima Defesa da Vida, lema que sintetiza a missão a que a OBORÉ se lançou há tantos anos. 

Não se trata de identificar quem tem maior audiência e sim criar um fato e um ambiente facilitadores à inventiva e à criatividade dos radialistas que contam com a confiança popular para cooperarem com algumas das causas que afligem a população e os especialistas nestes ameaçadores tempos de globalização virótica .

A primeira pesquisa de opinião Quem Fala com o Povo foi realizada para o Projeto Qualis / Programa Saúde da Família, em março de 1999, nas zonas norte e leste da cidade. Os radialistas mais votados foram  Eli Correia,  Padre Marcelo Rossi, Paulo Barbosa, Paulo Lopes e Sonia Abraão. O segundo levantamento aconteceu na região de Vila Prudente e Sapopemba, em fevereiro e  março de 2004. Foram aplicados 2.822 questionários pelos agentes comunitários de saúde do Programa Saúde da Família, coordenados pela Associação Saúde da Família e Fundação Zerbini, com a parceria da Secretaria Municipal da Saúde.  Os mais votados: Antonio Carlos, Eli Corrêa, Emílio Surita, Fernando Gasparetto, Gleides Xavier, Heródoto Barbeiro, J. Santos, Laércio Maciel, Nuno Mendes, Padre Marcelo Rossi, Patrícia Liberato, Paulo Barboza, Paulo Lopes, Pedro Luis Ronco, Ricardo Leite e  Zé Luis.

Em 2005, a enquete foi aplicada em março pela equipe de atendentes da Ouvidoria Geral do Município de São Paulo junto a 386 munícipes. Os radialistas mais citados foram Eli Corrêa, Emilio Surita, Heródoto Barbeiro, José Paulo de Andrade, Padre Marcelo Rossi, Paulo Lopes, Laércio Maciel , Paulo Barbosa, Milton Jung e Milton Neves.

Em 2006, com o apoio efetivo da Ouvidoria Geral do Município e da ajuda concreta dos chefes e coordenadores das principais faculdades e cursos de jornalismo de São Paulo (USP, PUC, Mackenzie, Metodista, UNICID, Cásper Líbero, FIAM, UNIBAN, São Judas, São Marcos e UNICSUL), foi reaplicada a pesquisa de opinião nos meses de fevereiro e março. Nas regiões de Sapopemba e Vila Prudente, 3.751 casas foram visitadas pelos 600 agentes comunitários de saúde que atuam nas unidades do PSF coordenadas pela Associação de Saúde da Família e Fundação Zerbini.  Placar final da consulta: Anchieta Filho (Jovem Pan AM); Antonio Carlos (Globo AM); Denis Santos (Imaculada Conceição AM); Eli Corrêa (Capital AM); Emilio Surita (Jovem Pan FM); Fernando Gasparetto (Tupi FM); Heródoto Barbeiro (CBN AM e FM); J. Santos (Transcontinental FM); José Nello Marques (Bandeirantes AM); José Paulo de Andrade (Bandeirantes AM); Joseval Peixoto (Jovem Pan AM); Juca Kfouri (CBN AM e FM); Kaká Siqueira (Tupi AM); Laércio Maciel (Globo AM); Milton Jung (CBN AM e FM); Nuno Mendes (105 FM); Padre Marcelo Rossi (Globo AM); Paulo Barboza (Capital AM); Paulo Lopes (Capital AM); Pedro Luiz Ronco (Band FM) e Salomão Schwartzman (Cultura FM). 

O Troféu  foi idealizado pela artista plástica e origamista Mari Ogawa. Trata-se de um móbile em origami do pássaro tsuru (cegonha) que na cultura oriental simboliza prosperidade, saúde, longevidade e felicidade. Os premiados são os radialistas de São Paulo e o júri é o próprio Povo. 

A marca das solenidades de entrega dos Troféus tem sido a do genuíno acolhimento com a presença de parentes e amigos da Keiko, dos responsáveis pelas entidades e instituições que colaboram na empreitada e de algumas autoridades nas grandes questões da Saúde Pública.
                          
    
 

 Fernando Telles (esq.) e Milton Jung durante a premiação.


 
 
 » Indique essa página a um amigo
 
 
 
Avenida Paulista, 2300 | Andar Pilotis | Edifício São Luis Gonzaga | 01310-300
São Paulo | SP | Brasil | 55 11 2847.4567 |
obore@obore.com

Desenvolvimento

KBR Tec - Soluções Online