Quinta-feira, 22 de Junho de 2017 Pesquisa no site
 
A OBORÉ
  Abertura
  Histórico
  Missão
  Frentes de Trabalho
  Parceiros
  Prêmios
  Fale Conosco
  Galeria de Fotos
Núcleo de Rádio
Núcleo de Cursos
Núcleo de Gestão da Informação
Notícias
Atividades Especiais
  Meninos, eu vi !
 

Workshop reúne comunicadores, pesquisadores e estudantes para discutir a Sociedade da Informação e o papel do rádio na democratização da comunicação no Brasil

Terlânia Bruno

 Havia gente do Amazonas, Bahia, Pernambuco, Paraíba, Brasília, Minas Gerais, Espírito Santo, Rio de Janeiro, Paraná, São Paulo, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. Teve quem viajasse dois dias, de ônibus, como Olímpio Tadeu, que veio de Exu, Pernambuco, especialmente para o evento. Ao todo, 120 pessoas, vindas de diversas cidades, participaram do workshop Genebra 2003 e a Democratização do Rádio no Brasil, realizado pelo Departamento de Jornalismo da Escola de Comunicações e Artes da USP, Rádio Popolare de Milão e OBORÉ no último dia 31 de março. 

Além de buscar informações referentes à Conferência Mundial sobre a Sociedade de Informação ( leia texto na programação) que acontecerá em Genebra (por isso o nome Genebra 2003), de 10 a 12 de dezembro deste ano, essas pessoas se deslocaram de suas localidades para conhecer a experiência da Rádio Popolare de Milão, referência em emissora alternativa na Itália e que é mantida pelos ouvintes, e entender o que se passa em São Paulo, onde existe um projeto de lei, de autoria dos vereadores Carlos Neder (PT) e Ricardo Montoro (PSDB), pronto para ser votado em plenário e que visa a regulamentar as emissoras comunitárias no município. 

Esse grande plenário também teve a oportunidade de ouvir experiências inovadoras como o Educom.rádio ( projeto da Secretaria Municipal da Educação de SP coordenado pelo Núcleo de Comunicação e Educação da ECA/USP); o das rádios educativas comunitárias que está sendo implantado em Itabuna (BA), o empenho do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC em administrar uma emissora de rádio, nos moldes da Popolare, em um grande centro urbano como São Paulo. Enfim, todos pudemos ouvir e pensar sobre o presente e o futuro do rádio no Brasil. 

Ao todo, 16 convidados e palestrantes que atuam intensamente na democratização da comunicação no Brasil, cada um em sua área específica, proporcionaram aos participantes um retrato bastante amplo de experiências, projetos, leis e lutas a favor da cidadania nas ondas do rádio: Gustavo Gindre (Diretor do INDECS); Eugênio Fraga (Secretaria de Serviços de Radiodifusão do Ministério das Comunicações, que na impossiblidade de estar presente nos gravou uma mensagem e enviou um texto sobre a situação atual da radiodifusão comunitária no Brasil); Fred Ghedini (presidente do Sindicato dos Jornalistas de São Paulo); Taís Ladeira (Associação Mundial das Rádios Comunitárias e Cidadãs - AMARC/Br); José Coelho Sobrinho (Chefe do Departamento de Jornalismo da ECA/USP); Sergio Serafini (Diretor da Rádio Popolare de Milão e Coordenador da Network Radio Popolare); Moisés Seleges ( representando o presidente do Sindicato, Luiz Marinho); Eugênio Bucci (Presidente da Radiobrás, que por motivo de viagem não pôde comparecer mas gravou um vídeo que foi apresentado à plenária); Sergio Gomes (Diretor da OBORÉ); José Américo Dias (Secretário de Comunicação da Prefeitura de São Paulo), Vereador Carlos Neder ( PT/SP); Vereador Ricardo Montoro ( PSDB/SP); Fernando Pereto (Diretor da Datagraph Engenharia); Ismar de Oliveira Soares ( Coordenador do Projeto Educom.rádio); Adeum Sauer (Secretário de Educação de Itabuna / BA) e Heródoto Barbeiro (Gerente Regional de Jornalismo do Sistema Globo de Rádio / Rádio CBN). 

O evento foi aberto oficialmente pelo Diretor da ECA, professor Waldenyr Caldas, que deu as boas vindas aos participantes destacando o importante papel da Universidade na defesa da democratização da comunicação e na luta pela paz. 

Momentos de surpresa e emoção: às 10 horas em ponto, o spot Badaladas pela Paz, produzido pela Rádio Luteranos, do Rio de Janeiro, interrompeu os trabalhos e todos pararam por alguns minutos contra a guerra, pela Paz. Cada participante recebeu como lembrança um cartazete com uma pomba carregando um grande galho de oliveira, desenhada pelo Ziraldo, em 76, no início da campanha pela Anistia, com um pequeno texto de Guimarães Rosa: "Agora que eu principiei e já andei um caminho tão grande, ninguém me faz virar e nem andar de fasto!"... 

Quem ficou até o fim, se ainda não conhecia, teve a oportunidade de ver a apresentação de dois dos mais famosos e talentosos repentistas nordestinos: Chico de Assis e Ismael Pereira. A faixa da OBORÉ que tem acompanhado, em São Paulo, as manifestações contra a guerra, com as palavras - PAZ PEACE PAIX PACE - foi colocada no corredor de acesso ao Auditório Freitas Nobre, do Departamento de Jornalismo e Editoração da ECA, no momento em que as pessoas iam embora. 

Para o Chefe do Departamento, professor José Coelho Sobrinho, a realização do workshop foi importante não só porque levou a discussão sobre a Conferência de Genebra para dentro da universidade, mas também para a formação da juventude que terá a responsabilidade de implementar o que for decidido em Genebra, em 2003. 

"Do ponto de vista das rádios comunitárias, é uma coisa que a gente não discute aqui dentro, porque se imagina que o trabalho de rádio é um trabalho de jornalista profissional e como jornalista profissional o importante é o capital, quer dizer, nós até hoje (vou colocar hoje como uma linha divisória) formávamos os jornalistas radiofônicos para a grande imprensa. A partir de hoje, nós começamos a formar também o jornalista para essas rádios comunitárias, por ser um espaço interessante de emprego e, principalmente, por ser um dos principais instrumentos de promoção da cidadania". 

Ele disse ainda que o Departamento pretende trabalhar, junto com a OBORÉ e a Popolare de Milão, na formação de comunicadores populares para atuar nas rádios comunitárias: "pretendemos criar um ponto de apoio para que essas emissoras surjam e apareçam de uma forma que não seja competitiva, mas que se vejam como complementares ao desempenho da cidadania".  



Mesa de abertura: o jornalista Gustavo Gindre (INDECS), Prof. Waldenyr Caldas (Diretor da ECA-USP), Sergio Serafini (Diretor da Rádio Popolare de Milão), e o Prof. José Coelho Sobrinho (Chefe do Deptº de Jornalismo e Editoração da ECA-USP) dão as boas-vindas aos 120 participantes dos quatro cantos do Brasil.
 


Na primeira parte dos trabalhos, Taís Ladeira (AMARC - Brasil), Gustavo Gindre (INDECS), e Fred Ghedini (Sindicato dos Jornalistas/SP) apresentaram os principais temas da Conferência Mundial sobre a Sociedade da Informação (Genebra 2003). 


 
Enquanto no Auditório Freitas Nobre, o metalúrgico comunicador Moisés Seleges (Sindicato dos Metalúrgicos do ABC), Sergio Serafini, Prof. Coelho e o jornalista Oswaldo Colibri Vitta dicutiam o tema "Grandes rádios comunitárias e populares nos grandes centros urbanos: exceção à regra ou sinal dos tempos?"... 


 
...O Secretário de Comunicação da Prefeitura de São Paulo, José Américo Dias, o vereador Carlos Néder (PT/SP), o jornalista Sergio Gomes (OBORÉ), o engenheiro Fernando Pereto (Centro de Elaboração de Projetos de Engenharia para Radiodifusão Comunitária), o vereador Ricardo Montoro (PSDB/SP) e o Prof. Ismar de Oliveira Soares (Coordenador do Projeto Educom.rádio) debatiam, no Auditório Lupe Cotrim, a "Democratização do rádio nos porões do navio São Paulo" 


 
O Secretário da Educação de Itabuna, Adeum Sauer ( esq.), ao lado do professor Ismar , coordenador do Educom.rádio, apresentou a experiência desenvolvida no município baiano: instalar emissoras educativas comunitárias nas escolas da rede municipal de ensino. O projeto já é lei desde dezembro de 2001 e as rádios operam sob concessão do poder municipal.



A "Auto-sustentação das emissoras na Era da Responsabilidade" foi o tema desenvolvido pelo historiador e jornalista Heródoto Barbeiro, Gerente Regional de Jornalismo do Sistema Globo de Rádio/Rádio CBN-SP



Os poetas-repentistas Chico de Assis e Ismael Pereira, especialmente convidados para o evento, encerraram os trabalhos cantando o que aconteceu durante o workshop, emocionando a platéia com sua cantoria popular



Os participantes assinaram Moção em Defesa da Democracia na Comunicação e do Poder Local Comunitário, que foi encaminhada aos vereadores Néder (PT/SP) e Montoro (PSDB/SP). O documento solicita à Câmara de Vereadores que vote, em prazo mais breve possível, o Projeto de Lei 145/01, que propõe dotar a cidade de São Paulo de direito de decidir sobre a implantação de rádios comunitárias no seu território 


Fotos: Marcos Zaniboni
  

 

 

 

 

 
 
 
 » Indique essa página a um amigo
 
 
 
Avenida Paulista, 2300 | Andar Pilotis | Edifício São Luis Gonzaga | 01310-300
São Paulo | SP | Brasil | 55 11 2847.4567 |
obore@obore.com

Desenvolvimento

KBR Tec - Soluções Online